Sem a atividade seguradora as mais arrojadas obras de arquitetura e engenharia civil não veriam o dia. Ouse!

Tal como na hierarquia de necessidades do ser humano, também nos projetos arquitetónicos mais arrojados, um dos fatores que está no topo é a segurança. Os orçamentos muitas vezes incalculáveis levam os promotores e intervenientes a recorrer a seguradoras para garantir o projeto desde o estirador do arquiteto à abertura no dia da inauguração e à posteriori, na sua vida futura. Os riscos são elevados e nenhum dos intervenientes deseja correr riscos.